Dragão Azull

GRUPO DE PAINTBALL

Foi criado no final dos anos 1980 e devidamente registrado no início de 1989.

A temática do campo em sua primeira configuração já remetia ao que hoje é o seu estilo oficial, chamado de “Real Action”, pois simulava uma vila vietnamita, com som de tiros, granadas, helicópteros e luzes, simulando explosões. Também contava com casas em estilo aldeia vietnamita, estrategicamente posicionadas para desenvolver o trabalho em equipe.

O campo e a equipe foram registrados e teve sua abertura oficial em 27 de janeiro de 1991, sendo originalmente fundado por D.A. 77 (Sergio Avila de Souza), D.A. 00 (Claudia Monteiro de Souza), D.A. 07 (Alan Silva de Souza), D.A. 011 (Everton Uszaski de Souza) e D.A. 04 (André Rosa, "Dedé"), que originalmente chamamos de 1° CIA.

LIVROS

UM POUCO DA NOSSA HISTÓRIA

Relato do Autor

As vezes as pessoas me perguntam porque escrevi dois livros sobre Fallujah, ou melhor dois livros sobre Real Action "em 24 horas". E eu confesso que também me questiono, porque jamais imaginei que escreveria um livro e, muito menos, com esse tema. Mas se eu pudesse explicar, o primeiro argumento que me obrigo a referir é que estes livros foram escritos por várias mãos.

As experiências que estão contadas não deixam dúvidas: eu procurei ser fiel aos depoimentos que colhi e as emoções que visualizei. Sim, porque é preciso dizer que um 24 horas como Fallujah, por ser um jogo único no Brasil e talvez no mundo, é uma missão que se faz coletivamente. E esse coletivo se forma com amizade, superações pessoais, doação de tempo, estreitamento de convivência e uma ajuda recíproca que permite formar uma unidade indo muito além das 24 horas de jogo.

O segundo argumento segue nessa linha porque nada pode ser mais emocionante do que registrar "emoções". Emoções pessoais, emoções coletivas, emoções de seus companheiros, porque o real action é assim mesmo; é uma experiência que vem do coração. Uma experiência que funde amizades. Que transforma as pessoas. Que permite ao jogador conhecer seus limites e suas virtudes. As duas versões que serviam de inspiração para os livros também consolidaram uma maturidade que surgiu ao longo dos anos tendo os Dragões como protagonistas de um esporte único, tornando-os referência no Brasil e em muitos países que trocam experiências e intercâmbio o que nos é motivo de orgulho e de uma responsabilidade única.

O primeiro livro foi escrito em 30 dias e o segundo em um ano, pois teve como base vários fatos que antecederam a própria preparação do jogo. Mas eram tantas informações, tantos registros, inúmeros testemunhos, que o trabalho resumiu-se a ordenar os fatos e a cronologia. Se hoje me propusessem escrever um livro e escolher o tema, eu escolheria o real action. Testemunhei emoções incríveis e escrevi uma página da minha vida fazendo amigos que me são caros a cada dia, no meu cotidiano. Então, a missão foi fácil. E em nada se compara a ralação ou aos níveis de exigência que cumpríamos nos treinos ou quando estávamos em combate. Isso tudo fica como registro do que significa ser um Dragão! D.A 52. S.F.

FUNDADORES

D.A. 77 - Sergio Avila de Souza

D.A. 00 - Claudia Monteiro de Souza

D.A. 07 - Alan Silva de Souza

D.A. 011 - Everton Uszaski de Souza

D.A. 04 - André Rosa, "Dedé"